Bonequinha de Luxo, Ponderações, Srta. Holly, Truman Capote

Leia o livro, veja o filme, ouça a canção

Não preciso contar que Holly Golightly é um dos meus personagens preferidos, né? Não só meu! Ela é uma das personagens mais adoráveis da literatura E do cinema, fazendo parte seguramente de um dos raros, raríssimos, casos onde as duas opções, filme e livro, são incriveis. Impossível usar aquela máxima o filme nunca é tão bom como o livro, aqui isso não funciona! Quem nunca teve o prazer de ler ou assistir Breakfast at Tiffany’s, Bonequinha de Luxo, não sabe o que está perdendo na vida. Revi o filme essa semana pela enésima vez, não canso de assistir o romance onde a mocinha, nem é tão mocinha assim…mas canta Moon River como um anjo. Veja se dá para perder o diálogo que rola entre Paul (George Peppard) e Holly (Audrey Hepburn) quando ele se declara apaixonado por ela.
Paul – Holly, estou apaixonado por você.
Holly – E daí?
Paul –E daí?! E daí muita coisa. Eu a amo. Você me pertence.
Holly – Não. As pessoas não se pertencem.
Paul – Claro que sim.
Holly – Ninguém vai me pôr em uma jaula.
Paul –Não quero colocá-la em uma jaula. Eu quero amá-la.
Holly – É a mesma coisa.
Paul – Não é não. Holly…
Holly – Não sou Holly. Não sou nem Lula Mae. Não sei quem eu sou. Sou como esse gato. Somos dois coitados sem nome. Não  pertencemos a ninguém e ninguém pertence a nós. Nós nem sequer pertecemos um ao outro
(…)
Paul –Sabe qual é o seu problema, Srta. Quem-quer-que-seja? Você é medrosa. Não tem coragem. Tem medo de encarar a realidade e dizer “A vida é um fato. As pessoas se apaixonam sim e pertencem umas às outras sim, porque esta é a única chance que têm de serem realmente felizes”. Você acha que é um espírito livre, selvagem e morre de medo de ser enjaulada. Bem, querida, você já está nessa jaula. Você mesma a construiu. E ela não fica em Tulip, Texas ou em  Somaliland. Ela está em qualquer lugar que você vá. Porque não importa para onde você corra, você sempre acaba trombando consigo mesma.



Acho que você gostaria de ler também...

3 Comments

  1. sirenezapa

    01/08/2012 at 22:04

    …..mto,mto bom……melhor ainda saber da sua sensibilidade srta.Holly,…. esse momento magico,de dois astros nas suas interpretações deliciosas desses personagens fantásticos que se eternizaram,na grande industria cinematrografica que tivemos a felicidade na nossa juventude de apreciar e gravar em nossos corações,…bjssss

  2. Anonymous

    09/08/2012 at 00:02

    Procuramos sempre o peso das responsabilidades, quando o que na verdade almejamos é a leveza da liberdade.”

    1. Senhorita Holly

      09/08/2012 at 04:41

      acho que eu procuro a leveza da liberdade! 😉

Deixe seu comentário