Ponderações, Sem categoria

Pense no FIM como mudança para melhor

Ninguém gosta do fim. O fim normalmente está relacionado a tristeza, o fim é doído, o fim é sofrido, o fim é o fim. Estou falando de fim de relacionamento, bien sûr, que quando acaba vem sempre acompanhado da sensação de frustração, decepção, desilusão. Você garante, jura e promete para você mesma, para os amigos e para todos os santos que NUNCA mais vai gostar de novo, não quer mais se envolver, não quer mais se entregar, não quer mais sofrer, FIM de caso! O que consola, como quase tudo na vida, é que isso acontece com TODO MUNDO. Vem, é avassalador, mas passa.

Ela já havia passado por vários fins, muitos deles, a maioria, causados por ela mesma, o que não diminuía o sofrimento. O modus operante era sempre o mesmo: pijama, cama, posição fetal, pena de si mesma, silêncio e tempo para passar a frustração…voilà…Isso sempre funcionava.

Uma série de relacionamentos ruins a fizeram optar por um tempinho sozinha, fugiu de relacionamentos o quanto pôde e aquilo estava dando muito certo. Ela criou uma série de métodos para afugentar pretendentes que funcionavam perfeitamente, até que um dia, muita segura de sua armadura conheceu um cara que conseguiu desarmar todas suas armadilhas. Bem humorado e muito confiante ele a fez baixar a guarda e quando ela já estava convencida que um relacionamento era uma opção ele resolveu parar tudo.  Simples assim. Os velhos chavões masculinos vieram a tona: “o problema não é você, sou eu”, “estou em crise”…

De pijama ela já estava indo se acomodar em sua posição fetal, quando da maneira mais inesperada e surpreendente  conheceu um cara que não a deixou nem mesmo começar a sentir pena de si mesma, saíram, se divertiram muito, se apaixonaram. Ela sabia que isso tudo havia acontecido pois estava aberta, sem sua costumeira armadura e só pode agradecer àquele fim tão desagradável, que foi, na verdade, a preparação para algo muito bom que aconteceria na sua vida!

66692_438180159592934_1334639726_n_large

Acho que você gostaria de ler também...

Deixe seu comentário