Ponderações

Eu, você e o silêncio

Ela havia cansado das relações complexas e complicadas que sistematicamente surgiam em sua vida, obviamente um dia ela teve que encarar o fato que era ela um imã para esse tipo de relacionamento. Fato encarado, horas no divã do analista, filmes pessoais revistos e uma longo período sabático nas relações amorosas a fizeram se sentir pronta para começar uma nova história.

Logo ela se deu conta que havia desenvolvido uma incrível lente de aumento para encontrar defeitos nos pretendentes, nada estava bom, ninguém conseguia passar por aquele crivo, ela sabia que ali morava o medo de errar novamente e era mais forte do que ela, quando se dava conta estava metralhando o pretendente de pergunta, analisando cada resposta com requintes de investigador da KGB.

Teve que parar tudo novamente e repensar em mais esse ponto, talvez fosse melhor desistir e continuar caminhando sozinha, mas não era isso o que ela queria, ela queria uma companhia para sua caminhada, ela queria alguém para dividir, alguém para somar, alguém para compartilhar.

Imersa em seus pensamentos, angustias e medos ela nem se deu conta que ele havia chegado em sua vida de supetão e sem grande alarde, a fazia rir, falar das amenidades da vida, sem grandes pretensões, não falavam muito do passado e pouco de futuro, quando ela se deu conta já aguardava ansiosa pelo momento do dia em que falaria com ele, sorria quando via algum e-mail dele chegar. A certeza invadiu sua alma quando ficou um dia todo com ele, a toa, despretensiosamente, sem fazer nada. Eles apenas deixaram o dia passar, na companhia um do outro, e aquele silêncio bom que eles dividiram a fez acreditar que havia encontrado o que procurava.

Acho que você gostaria de ler também...

Deixe seu comentário