Ponderações

Para o mundo não parar de girar… e mudar

Sem tesão não há solução… Roberto Freire leu isso no muro de um cemitério em São Paulo e a frase acabou virando título do seu livro, que propõe acrescentarmos ao tempo e ao espaço mais uma dimensão fundamental à vida no universo: o tesão.

Acredito cada dia mais nesse tesão a que Freire se refere, é esse tesão que move o mundo, que faz ele girar, por isso tenho dividido o mundo em gente com e sem tesão.

Gente sem tesão, ou fissura, gana, desejo, vontade, tem a vida morna, e ela morna é chata. Gente sem tesão, como diria uma tia minha, é insípida, inodora e incolor. Essa gente, tenho deixado passar!

Gente com tesão é gente que deixa o sol bater na pele, que dá gargalhada até chorar, que sabe que a tristeza existe, faz parte e sempre passa, que toma porres homéricos, que muda de opinião e encara a vida com verdade ainda que assim seja mais difícil – gente que não tem medo do difícil é um tesão!

Delícia que é ver gente com tesão por começar, recomeçar, se entregar, tentar, aprender, arriscar, assumir, encarar. Dá gosto de ver! Sim, é essa gente que faz o mundo girar.

Aprendi certa vez que a gente tem que procurar a turma da gente, aqueles que são parecidos, que querem as mesmas coisas e estão seguindo na mesma direção, dito isso só resta pensar no sábio conselho de Freire: “Tesudos de todo o mundo, uni-vos” para que esse mundo não pare de girar e muito menos de mudar…

Acho que você gostaria de ler também...

Deixe seu comentário