Ponderações

Muitas perguntas sem respostas

Tem coisas que ainda quero te contar, sabe como é? Acontece algo que foge ao que é normal, do dia a dia, seja bom ou seja ruim, e lá vem a vontade de dividir com você, pedir sua opinião, ouvir suas considerações.

Não sei se é hábito, vício ou costume mas isso cisma em não passar, assim como não passa o frio nos meus pés. Será que com a idade os pés ficam ainda mais gelados?

Ouço de tempos em tempos, aquela seleção musical, com algumas pérolas da breguice, que me fazem rir sozinha e às vezes até chorar um pouquinho. Existe alguém que nunca teve uma música brega como tema de amor?

De vez em quando vou àquele restaurante e peço o mesmo prato que pedíamos, só não divido mais com ninguém, sinto aqui dentro que seria um sacrilégio, ainda que não admita isso nem para o meu travesseiro. Um gosto pode mudar com o tempo?

O perfume que eu usava e comprava uma atrás do outro, guardei na caixa ainda pela metade e nunca mais usei, não foi por raiva, despeito ou tristeza, foi só porque achei que não combinava mais. A gente consegue lembrar de um cheiro para sempre?

Continuo pensando que mudamos sempre, quase que o tempo todo, e que pode ser tão rápido que nem ao menos percebemos ou aos poucos, muito devagar, sem pressa nenhuma. Um dia a gente deixa de lembrar de quem amou?

Acho que você gostaria de ler também...

Deixe seu comentário