Ponderações

2017

2016 foi o ano que me aventurei para dentro de mim. Esse é um processo
solitário, doído e prazeroso, uma aventura que precisa ser feita sozinha, que não dura apenas um ano, mas que quando começa não tem volta – não para o mesmo lugar.

Apesar desse caminhar ser individual, o universo foi generoso enviando pontualmente pessoas incríveis para cruzar o meu caminho, houve nesse último ano quem me ensinou, quem me incentivou, quem me motivou, quem me mostrou, houve até – e principalmente – quem me testou.

Em 2016 rompi com crenças, hábitos, ideias, ideais, certezas, mas sinto que nada disso será definitivo, tudo vai continuar se transformando, seguindo o fluxo, acompanhando essa dança hipnotizante que é a vida: encontros e desencontros, chegadas e partidas, voltas e reviravoltas, uma logística monstruosa de uma delicadeza infinita.

Talvez essa tenha sido a lição de 2016: nada É, tudo ESTÁ.

Para 2017 desejo continuar confiando, pois eu confiei como nunca havia confiado e sei que, ainda assim, aqui dentro de mim cabe um imenso confiar. Que eu confie mais em mim, no próximo, nos sinais, nos rituais, no Universo, na Natureza, na Vida, na Deusa, em Deus.

Leveza, boas companhias, risadas, trocas generosas, aprendizado pelo amor, agradecimentos sinceros e confiança, isso é o que desejo para 2017.

SEJAMOS FELIZES EM 2017

Ana Paula Z Feitosa

Acho que você gostaria de ler também...

Deixe seu comentário