Ponderações

2017

2016 foi o ano que me aventurei para dentro de mim. Esse é um processo solitário, doído e prazeroso, uma aventura que precisa ser feita sozinha, que não dura apenas um ano, mas que quando começa não tem volta – não para o mesmo lugar. Apesar desse caminhar ser individual, o universo foi generoso enviando pontualmente pessoas incríveis para cruzar o meu caminho, houve nesse último ano quem me ensinou, quem me incentivou, quem me motivou, quem me mostrou, houve até – e principalmente – quem me testou. Em 2016 rompi com crenças, hábitos, ideias, ideais,  ...